Uma empresa de cibersegurança dos EUA disse hoje que detectou um aumento no número de casos de espionagem online por um grupo chinês suspeito no final de janeiro, quando o coronavírus estava começando a se espalhar para fora da China.
Origem: Uol Tecnologia